pseudo-vida automática

Gosto daqueles sentimentos confusos, que deixam a respiração ofegante, nos deixa inquietos. Não gosto de coisa previsível, estou sempre esperando que alguém me surpreenda e isso realmente acontece, é surpreendente o quanto ninguém tem a capacidade de me impressionar, de me deixar confusa, mas gostar de estar assim. A minha vida está em uma monotonia que me enjoa até, sempre os mesmos lugares, as mesmas pessoas, as mesmas bebidas e a mesma ressaca, até quando?  O ruim de ter tudo pré-destinado, é saber onde vai terminar, andar em círculos, voltar a estaca-zero e criar expectativa de mudança, e elas não acontecerem. E eu não me refiro apenas a aquele fracasso que também é conhecido como vida amorosa, mas tudo ao meu redor, é tudo tão automático que me dá medo que trave, de pane e sei lá, acabe a minha pseudo-vida. O que me conforta ainda, é saber que não tenho nem 20 anos e que há tempo de tentar reverter toda essa merda. Todavia, tudo tem lá o seu lado positivo, por exemplo, tendo uma rotina medíocre pra seguir, tudo aquilo, por menor que seja, que seja bom, parecerá o bastante pra quebrar todo esse automatismo, e bom, isso as vezes até que funciona.

 

Anúncios

Sonhar com a realidade.

Não faço o tipo de pessoa otimista que acreditam em seus sonhos, mas porventura eles podem, sim, se realizar. Não é que eu seja exatamente pessimista, só evito expectativas, pra não gerar decepção. Pensando assim, com um pouco de pessimismo, qualquer coisa que seja, de fato, positiva, irá me surpreender. E quem não gosta de surpresas? Daquelas que chegam a nos deixar sem reação e enchem nossos olhos d’água?  Recentemente, ando acreditando nessa história de realização de sonho. É surreal quando pensamos que algo que esperamos quase a vida inteira, vai acontecer. Gosto da sensação de que, no meio de tanta gente imunda, você encontre algo que lhe faça sorrir com sinceridade.  É engraçado a forma que eu me sinto tola escrevendo esse texto, mas não é só de histórias sem final feliz que se vive a vida, é que me parece mais fácil escrever quando as coisas estão erradas, quando algo me machuca, que as vezes eu me esqueço o quanto pode ser bom transparecer em palavras, que há algo que lhe faça esquecer toda essa podridão de mundo, é a sensação de encontrar um refugo, é necessário, as vezes, tentar viver com essa sensação de realização, mas o meu medo é o tempo que ela pode durar, tenho medo de perde-la rápido. Mas ainda quando se passar, haverão lembranças, sempre fica algo, sempre fica um pouco de um momento dentro da gente e eu acho que é essa a motivação que precisamos,