Vamos falar de solidão?

Foi o que eu disse, desde o começo, eu sempre estou falando de solidão. 

A solidão já é de casa, nem bate mais na porta antes de entrar. 

E sai a hora que tem vontade, as vezes nem sai. 

Vem quando ninguém convida, e fica.

– Eu peço por gentileza que se retire, eu disse.

Eu preciso ficar bem. Eu preciso entender que estar sozinha não quer dizer estar solitária. 

Eu preciso ser a companhia que eu procuro…Quem eu acho que estou enganando?

Eu não aguento mais o vazio na casa, no sofá, na minha cama, na minha vida.

Eu preciso de companhia, eu já falei demais de solidão.

Anúncios

Loucura.

Eu achei que era passado, achei que já tinha passado, mas eu achei que estava indo bem, mas eu estava apenas indo.
Mas eu me perdi, ou eu não sabia desde o começo aonde ir? Eu só queria ir pra longe de onde eu estava, mas eu não queria ir sozinha. E eu não tenho ninguém pra perguntar qual caminho seguir, ou pra se perder comigo.

Cadê as placas? Cadê o mapa? Cadê você? Quem é você? Eu não sei. 

E se eu nunca mais encontrar o caminho de volta, quem vai ficar sabendo? 

Eu perdi o mapa, eu perdi os meus óculos, não enxergo as placas, eu me perdi por tentar encontrar algo que eu nem sei o que é.  

Se você me ver por aí, acena. Se eu te ver por aí, me espera. Se a gente se ver, eu vou finalmente saber quem é você. 

Eu pareço louca, eu to sempre falando sobre alguém que eu nem sei quem é, pra quando eu descobrir, poder mostrar o quanto eu te escrevi, antes mesmo de você aparecer por aqui.

Quando eu te encontrar por aí, quem sabe eu me encontre por aqui, por enquanto deixa tudo como está, deixa tudo arrumado pra quando você chegar.